Obviamente um exercício apenas não é a solução única e definitiva, é preciso compreender a teoria por trás da prática. Então sugiro que leia as explicações nesta postagem. Todavia, se quiser partir logo para o exercício clique aqui. Mas garanto que não será perda de tempo nem se arrependerá se decidir ler este texto até o final.

Aprender a desenhar não é fácil, mas também não é impossível, exige, além da utilização correta de técnicas, muita dedicação. Para ser um desenhista fantástico não há caminhos curtos, entretanto há caminhos certos e caminhos errados. Então para ajudá-lo nessa jornada, apresentarei aqui o melhor exercício de desenho para iniciantes que você verá no YouTube.

Já ouviu o ditado: quando não é oito é oitenta?

Antes do advento da Internet o desenhista iniciante, sem a orientação de um professor, se via perdido por falta de informação. Hoje, ao contrário, é fácil perder-se pelo excesso de informações. Em meio a tanta informação fica difícil saber quais são realmente úteis, quais são pura perda de tempo ou mesmo prejudiciais.

Não saber por onde começar; não saber qual a melhor técnica; acreditar que materiais de desenho mais caros fará diferença; pensar que sempre está faltando um material especial. Enfim, achar que não tem o “dom de desenhar” porque não faz um desenho perfeito logo de cara. Estas são algumas das dúvidas e dilemas enfrentados pelo aspirante a desenhista.

De alguma forma você se identifica com algum desses pensamentos ou situações? Você não é o único. Atrevo-me a dizer que grande parte dos desenhistas, se não todos, já enfrentou algum desses dilemas em sua trajetória.

As bases do desenho

Como desenhista iniciante, você já ouviu falar quais são as bases elementares do desenho? Há coisas que de tão óbvias muitos professores parecem acreditar que os alunos já sabem. Dessa forma, eles simplesmente ignoram o assunto e partem para outro “mais importante”.

Acredito que tudo seria mais mais fácil para um iniciante se alguém explicasse para ele sobre as bases do desenho. Quais são os elementos e habilidades que uma pessoa precisa conhecer, entender e aprender para se tornar desenhista. As bases são: os “gestures”, geometria básica, anatomia básica, construção com formas, valores e cores, perspectiva e composição.

Seria impossível, ao menos para mim, fazer uma exposição detalhada de cada uma dessas bases. Geralmente os professores de desenho dedicam algumas aulas a cada uma dessas bases. Todavia quero ao menos descrever sucintamente o significado de cada uma delas aqui.

O que importa?

Por “gestures” ou gestos, entende-se o desenho gestual, uma tentativa de retratar apenas o movimento de um corpo, sem importar-se com detalhes. E não se desenham coisas complexas sem começar pelas mais simples, daí a importância da geometria básica. Porém, isto não significa compreender todos os conceitos matemáticos relacionados a cada um dos elementos geométricos, sejam planos ou sólidos. Significa tão somente saber desenhá-los adequadamente. Entretanto se puder aliar a teoria matemática à sua arte, melhor será.

O próximo passo é o estudo da anatomia básica, que significa conhecer a forma correta das partes que compõem o todo. O propósito é possibilitar o desenho verossímil das coisas, sejam árvores, animais, o corpo humano. Desenhar joelhos como se fossem cotovelos… não dá, né? Após aprender as formas básicas e um pouco de anatomia, o desenhista deverá aprender como construir formas mais complexas a partir daquelas mais simples.

Outro elemento tão importante quanto os outros já mencionados é a atribuição de valores (luz e sombra) e cores, sendo que os valores devem ser compreendidos antes das cores. Luz e sombra são úteis para dar a sensação de tridimensionalidade aos objetos o que, juntamente com a perspectiva, vai contribuir para uma percepção de profundidade no desenho. Entender de perspectiva é importante também para que as proporções das coisas sejam respeitadas a fim de que não pareçam tortas ou incoerentes. Um anão pode acabar parecendo um gigante se a perspectiva for negligenciada.

Por fim, um cenário pode ser desenhado ou mesmo uma história pode ser contada pela composição, ou seja, a conjunção das bases do desenho. A aquisição dessas bases é conseguida e aperfeiçoada com dedicação e treino. Porém, por mais genial que alguém seja, será apenas medíocre se não estiver empenhado em estudar, aprender e exercitar-se repetidamente.

Agora o exercício

No vídeo a seguir é proposto um exercício que considero um dos melhores para o desenhista iniciante. O que tem de tão especial nesse exercício? É que com ele você tem a oportunidade de treinar a maioria das bases do desenho ao mesmo tempo.

Se, ao invés de assistir a um vídeo, você deseja um curso profissional com o acompanhamento de um professor experiente e gabaritado, acesse ComoDesenhar.net. Neste site você terá as informações necessárias para começar a ser um tremendo desenhista, e melhor, sem sair de casa.

No mais, só tenho a agradecer por ter chegado ao final do texto. E já que você chegou até aqui, aproveite e deixe um comentário…

P.S.: Atrevi-me a dizer que esse é o melhor exercício que você verá no YouTube porque não fui eu quem o idealizou. No vídeo deixo isso claro e também coloquei o link para o exercício original (em inglês) na descrição do vídeo. Outra coisa, esta é uma questão de opinião. Minha intenção não é de forma alguma impor isto a ninguém. Muito ao contrário, você é livre para discordar e inclusive sugerir outro exercício como “o melhor”. Com isso, além de sentir-me lisonjeado em ler seu comentário, terei a oportunidade de enriquecer minha base de conhecimento.

Deixe um Comentário