Curso gratuito de desenho melhor que pago, existe?

É possível encontrar um curso gratuito de desenho tão bom quanto um pago? Asseguro que não apenas tão bom como até melhor que muitos disponíveis no mercado.

Na verdade não há nada que seja de fato grátis, alguém sempre paga de alguma forma. Não quero entrar no mérito das inúmeras formas como esse “pagamento” acontece, tomaria muito tempo e sairíamos do foco. Entretanto, desde que esse pagamento não seja ilícito e ninguém seja prejudicado devemos aproveitar a disponibilidade.

Cuidado para não perder tempo com os 100% free

Obviamente sempre há aqueles que dizem oferecer um serviço gratuito, 100% free. Você pensa imediatamente em um curso gratuito de desenho. Porém quando vai ver são apenas algumas dicas elementares e quase nada de prática. Não que as dicas sejam completamente inúteis, mas para quem já passou pelo “basicão” chega a ser frustrante. Você cadastra seu e-mail apenas para receber a oferta de um curso completo posteriormente. Essa é uma tática muito empregada pelo pessoal do marketing digital.

Acredito que não chega a ser um abuso essa forma de atrair compradores. Os vendedores estão procurando fazer o trabalho deles. Então precisamos estar alerta para que, ao procurar um curso gratuito de desenho, não acabemos vendo mais do que oferecem.

Os melhores e o fantástico curso gratuito de desenho

Já encontrei sites e canais que oferecem dicas, tutoriais e até curso gratuito de desenho completo. Muitos desses deixaram-me contente, mas apenas um deixou-me espantado. Como tudo tem um porém, os conteúdos são em outros idiomas – inglês ou espanhol. Mas não é empecilho, dá para compreender e aprender só observando, basta prestar atenção. Em todo caso, é uma ótima oportunidade de treinar um idioma diferente.

The Drawing Website

Site bem humorando onde o autor emprega o conceito de Kung Fu para ensinar desenho no estilo cartoon. Em inglês. O programa é em seis níveis, mas por enquanto há dois níveis disponíveis. Caso nunca tenha visitado o site será melhor começar pela seção introdutória onde é explicado sobre objetivos e metodologia. Após isso você pode ir para o nível 0, as bases, também disponível em PDF.

Yayometro

Canal do YouTube, em espanhol, com teoria, dicas e tutoriais sobre diversos estilos de desenho, do cartoon ao realista.

Proko

Outro canal do YouTube, em inglês, com muito material de instrução e tutoriais de arte, do básico ao avançado. Aborda muitos temas, mas principalmente anatomia humana. O professor oferece serviços pagos, no entanto é planamente possível aprender muito apenas com o material disponível no canal.

Circle Line Art School

O foco deste canal do YouTube, em inglês, é perspectiva. São centenas de tutoriais sobre desenho em perspectiva de paisagens, construções, objetos e ilusões de ótica. Jamais negligencie que perspectiva é um dos tópicos absolutamente indispensáveis ao desenhista virtuoso.

The Drawing Database

Já mencionei um vídeo desse canal do YouTube anteriormente aqui no blog, Clique aqui para ver o post. O canal é organizado pelo professor Marc Leone, da Northern Kentucky University. Seu conteúdo é direcionado aos alunos daquela universidade, mas está disponível gratuitamente a qualquer interessado.

Uma rápida olhada na playlist é suficiente para perceber que se trata de um curso muito abrangente. Os vídeos abordam desde o assunto mais elementar, como tipos de materiais, até avançado, anatomia de todo o corpo humano.

Considerações finais

Tudo quando formos fazer encontraremos problemas e dificuldades. Sei que muitos fatores podem dificultar, mas não deveriam impedir seu progresso. O fato desses recursos serem em idiomas estrangeiros deveria ser encarado como oportunidade de treinar também o ouvido. Não haver um tutor que oriente e cobre os exercícios seria motivação para aprender a se organizar e ser disciplinado.

Todavia há que se fazer justiça ao professor de desenho. Pela experiência, ele é quem está habilitado a apresentar soluções para as deficiências que porventura identificar na arte do aluno. Mesmo em cursos gratuitos de desenho os professores costumam cobrar pela análise de desenhos. Nada mais justo! Além de preparar aulas gratuitamente ainda ter que orientar alunos recebendo em troca apenas um “valeu aí”… Não vale, né?

Percebeu que esses cursos gratuitos não é pra você? Precisa seguir um programa e as orientações de um professor regularmente e mesmo assim aprender a desenhar em casa? considere os cursos apresentados no post Aprender a desenhar é meu sonho, por onde começo?

Grato por ter chegado até aqui, espero que tenha sido útil, até breve.

Aprender a desenhar é meu sonho, por onde começo?

Durante minha infância havia duas coisas que eu queria muito, ser piloto de avião e aprender a desenhar bem. Uma dessas coisas não consegui de modo algum, outra consegui, mas de modo sofrível. Por que não pude ser piloto de avião e nem o tipo de desenhista que sonhava ser?

Talvez minha resposta a essa pergunta soe apenas como uma desculpa esfarrapada e é, até certo ponto, por isso pouparei os leitores das minhas lamentações. Basta dizer que “falta de informação adequada” explica em parte minha frustração.

Facilidade de acesso a informações

Alegar falta de informação pode soar estranho para quem nasceu nas últimas décadas, especialmente após o advento da Internet. Hoje você pode fazer uma breve pesquisa na Internet e encontrar muito material explicando como desenhar ou fazer qualquer coisa que queira.

Na época em que eu estava ansioso por aprender não era assim, aulas de desenho eram caras e também não se encontravam facilmente. Em uma das escolas onde estudei havia um professor de desenho, entretanto as aulas eram cobradas à parte da mensalidade e meu pai não podia bancar.

Até tive um vizinho desenhista que se propôs a me ensinar desde que eu fosse até o local onde ele trabalhava. Era uma repartição pública estadual que ainda hoje promove ações sócio-culturais e científicas. Meus pais não confiavam em me deixar ir sozinho a uma parte da cidade que eu não conhecia. Nunca fui de insistir, se meus pais falavam que não dava certo eu ficava triste, mas aceitava.

Levei mais tempo do que o normal para reunir a bagagem teórica minimamente necessária para começar a desenhar de modo satisfatório. Ainda tenho muitas deficiências e dificuldades que precisam ser superadas ou contornadas, mas estou na luta.

Em uma postagem anterior sugeri um exercício para desenhistas iniciantes e comentei que para ser um bom desenhista, mesmo um gênio precisa de dedicação. Agora ouso ir além: uma pessoa sem grandes habilidades, mas empenhada parecerá um gênio, ao passo que o gênio que não se exercita será sempre mediano ou menos que isso. O exercício contínuo é o que importa para o desenvolvimento de qualquer habilidade.

Aprender a desenhar sem ter dom

Esta seção será curta e grossa, apenas para dizer o seguinte: esqueça essa idéia de que aprender a desenhar é para quem tem o “dom”. Apague isso da mente, não importa quem te falou, não é verdade. Apagou? Certo, agora podemos continuar.

Aprender a desenhar sem sair de casa

Se você não consegue organizar uma agenda de estudo ou não possui disciplina suficiente para estudar sozinho você precisa de um professor ou instrutor. Deixo algumas sugestões para você aprender a desenhar sem sair de casa. É só assistir às aulas e fazer os exercícios propostos.

ComoDesenhar.net

Este é um curso completo com ênfase no estilo cartoon e criação de revistas em quadrinhos. É organizado pelo Thiago Spyked, desenhista, quadrinista, editor e professor de desenho. Thiago Spyked mantém o canal do YouTube Crás Conversa Oficial onde dá dicas de produtividade para desenhistas.

HQ Requiem Crás Editora
HQ Requiem Crás Editora

Se você quer se tornar um profissional começando do zero, este é o curso. Sem desmerecer os méritos dos outros cursos, mas este é o que eu gostaria de ter feito antigamente.

HQ Spectrus Crás Editora
HQ Spectrus Crás Editora


Mas talvez você não queira necessariamente viver do desenho. Você quer simplesmente sentir o orgulho de desenhar bem aqueles personagens dos animes que você tanto admira. Neste caso as duas próximas opções podem ser mais adequadas para você.

Método Fanart 2.0

Este método é para quem curte o estilo anime e mangá. Você será acompanhado pela Mayara Rodrigues que tem um canal de speed drawing no YouTube. Ela te ensinará as técnicas necessárias para que você aprenda a desenhar seus personagens favoritos de anime.

Arte da Mayara Rodrigues
Exemplo de arte da Mayara Rodrigues

Desenhar Melhor

Esse é também um método para desenhar no estilo anime e mangá e abrange desenho e colorização. É organizado por Anderson Silva que tem obtido muito sucesso e mantém um canal no YouTube, o Esboços e Artes. Os desenhos abaixo dão uma idéia do que é possível fazer ao aprender o método do Anderson.

Arte do Anderson Silva
Evolução do desenhista, antes e depois.

Aprender a desenhar sem ter dinheiro

No entanto, se você não tem dinheiro para um curso ou professor, não há desculpa para não aprender. Existem tutoriais, cursos, métodos e programas completos e gratuitos até melhores que muitos cursos pagos.

Sobre isso você pode ler em Curso gratuito de desenho melhor que pago, existe?

O melhor exercício de desenho para iniciantes que você verá no YouTube

Obviamente um exercício apenas não é a solução única e definitiva, é preciso compreender a teoria por trás da prática. Então sugiro que leia as explicações nesta postagem. Todavia, se quiser partir logo para o exercício clique aqui. Mas garanto que não será perda de tempo nem se arrependerá se decidir ler este texto até o final.

Aprender a desenhar não é fácil, mas também não é impossível, exige, além da utilização correta de técnicas, muita dedicação. Para ser um desenhista fantástico não há caminhos curtos, entretanto há caminhos certos e caminhos errados. Então para ajudá-lo nessa jornada, apresentarei aqui o melhor exercício de desenho para iniciantes que você verá no YouTube.

Já ouviu o ditado: quando não é oito é oitenta?

Antes do advento da Internet o desenhista iniciante, sem a orientação de um professor, se via perdido por falta de informação. Hoje, ao contrário, é fácil perder-se pelo excesso de informações. Em meio a tanta informação fica difícil saber quais são realmente úteis, quais são pura perda de tempo ou mesmo prejudiciais.

Não saber por onde começar; não saber qual a melhor técnica; acreditar que materiais de desenho mais caros fará diferença; pensar que sempre está faltando um material especial. Enfim, achar que não tem o “dom de desenhar” porque não faz um desenho perfeito logo de cara. Estas são algumas das dúvidas e dilemas enfrentados pelo aspirante a desenhista.

De alguma forma você se identifica com algum desses pensamentos ou situações? Você não é o único. Atrevo-me a dizer que grande parte dos desenhistas, se não todos, já enfrentou algum desses dilemas em sua trajetória.

As bases do desenho

Como desenhista iniciante, você já ouviu falar quais são as bases elementares do desenho? Há coisas que de tão óbvias muitos professores parecem acreditar que os alunos já sabem. Dessa forma, eles simplesmente ignoram o assunto e partem para outro “mais importante”.

Acredito que tudo seria mais mais fácil para um iniciante se alguém explicasse para ele sobre as bases do desenho. Quais são os elementos e habilidades que uma pessoa precisa conhecer, entender e aprender para se tornar desenhista. As bases são: os “gestures”, geometria básica, anatomia básica, construção com formas, valores e cores, perspectiva e composição.

Seria impossível, ao menos para mim, fazer uma exposição detalhada de cada uma dessas bases. Geralmente os professores de desenho dedicam algumas aulas a cada uma dessas bases. Todavia quero ao menos descrever sucintamente o significado de cada uma delas aqui.

O que importa?

Por “gestures” ou gestos, entende-se o desenho gestual, uma tentativa de retratar apenas o movimento de um corpo, sem importar-se com detalhes. E não se desenham coisas complexas sem começar pelas mais simples, daí a importância da geometria básica. Porém, isto não significa compreender todos os conceitos matemáticos relacionados a cada um dos elementos geométricos, sejam planos ou sólidos. Significa tão somente saber desenhá-los adequadamente. Entretanto se puder aliar a teoria matemática à sua arte, melhor será.

O próximo passo é o estudo da anatomia básica, que significa conhecer a forma correta das partes que compõem o todo. O propósito é possibilitar o desenho verossímil das coisas, sejam árvores, animais, o corpo humano. Desenhar joelhos como se fossem cotovelos… não dá, né? Após aprender as formas básicas e um pouco de anatomia, o desenhista deverá aprender como construir formas mais complexas a partir daquelas mais simples.

Outro elemento tão importante quanto os outros já mencionados é a atribuição de valores (luz e sombra) e cores, sendo que os valores devem ser compreendidos antes das cores. Luz e sombra são úteis para dar a sensação de tridimensionalidade aos objetos o que, juntamente com a perspectiva, vai contribuir para uma percepção de profundidade no desenho. Entender de perspectiva é importante também para que as proporções das coisas sejam respeitadas a fim de que não pareçam tortas ou incoerentes. Um anão pode acabar parecendo um gigante se a perspectiva for negligenciada.

Por fim, um cenário pode ser desenhado ou mesmo uma história pode ser contada pela composição, ou seja, a conjunção das bases do desenho. A aquisição dessas bases é conseguida e aperfeiçoada com dedicação e treino. Porém, por mais genial que alguém seja, será apenas medíocre se não estiver empenhado em estudar, aprender e exercitar-se repetidamente.

Agora o exercício

No vídeo a seguir é proposto um exercício que considero um dos melhores para o desenhista iniciante. O que tem de tão especial nesse exercício? É que com ele você tem a oportunidade de treinar a maioria das bases do desenho ao mesmo tempo.

O melhor exercício para desenhistas iniciantes que você verá no YouTube.

Se, ao invés de assistir a um vídeo, você deseja um curso profissional com o acompanhamento de um professor experiente e gabaritado, acesse ComoDesenhar.net. Neste site você terá as informações necessárias para começar a ser um tremendo desenhista, e melhor, sem sair de casa.

No mais, só tenho a agradecer por ter chegado ao final do texto. E já que você chegou até aqui, aproveite e deixe um comentário…

P.S.: Atrevi-me a dizer que esse é o melhor exercício que você verá no YouTube porque não fui eu quem o idealizou. No vídeo deixo isso claro e também coloquei o link para o exercício original (em inglês) na descrição do vídeo. Outra coisa, esta é uma questão de opinião. Minha intenção não é de forma alguma impor isto a ninguém. Muito ao contrário, você é livre para discordar e inclusive sugerir outro exercício como “o melhor”. Com isso, além de sentir-me lisonjeado em ler seu comentário, terei a oportunidade de enriquecer minha base de conhecimento.

Caligrafia, 10 minutos para melhorar sua letra

Que tipo de letra é a sua? Feia demais, garranchuda, pior que letra de médico… Bem, não precisa exagerar, não é mesmo? Não importa quão feia seja sua escrita, ele pode melhorar. Com um simples exercício de caligrafia pode acontecer uma mudança considerável.

Já sentiu-se mal ou envergonhado com sua letra? Já aconteceu de escrever algo que nem você mesmo entendeu depois?

letra feia

Momentos vergonhosos para quem tem letra feia podem ocorrer com coisas banais. Como quando você “estraga” o livro de visitas do casamento de sua irmã com sua letra que parece destacar-se negativamente no meio de tantas assinatura bonitas. Pode ser em coisas mais sérias ou formais, como sair prejudicado na redação de concursos ou, ainda, no trabalho, nos estudos.

Se você soubesse que existe solução e o quanto ela é simples… Escrever bonito é uma habilidade que pode ser adquirida com treinamento adequado.

Caligrafia é como andar de bicicleta

Ter uma letra bonita não é complicado, mas exige dedicação e uma vez que você melhora sua letra, ela nunca mais será como antes. Se ficar por muito tempo sem escrever ela pode até não ficar muito boa, mas basta alguns instantes de treino para melhorar. De fato, é como andar de bicicleta, só que mais fácil, desde que você utilize a técnica certa.

Caligrafia é técnica e arte

Escrever bonito, assim como desenhar, não é um dom especial. Ao contrário do que muitas pessoas pensam, ninguém nasce sabendo desenhar, assim como ninguém vem ao mundo com uma aptidão para ser calígrafo. Tudo depende de oportunidade, interesse e treino.

Embora arte e técnica sejam palavras historicamente interligadas, tendo o mesmo significado, atualmente se faz distinção entre uma e outra. Ao menos no meu entender, arte assume um caráter mais subjetivo, de forma que o artista tem certo grau de liberdade para dar forma às ideais que lhe vêm à mente, ou seja, para criar. Já a técnica refere-se a métodos de ação predefinidos para se chegar a um resultado objetivo e preciso.

A caligrafia pode ser abordada tanto pela veia artística quanto técnica obtendo-se resultados fantásticos. O difícil é separar o que é técnica e o que é arte.

Deixando de lado o que pode levar a um debate pouco produtivo vamos responder à questão que já deve estar começando a martelar:

Como tornar-se habilidoso com a escrita?

Vamos experimentar algo prático com um pequeno e simples exercício que ira melhorar significativamente sua letra e fará você sentir o poder do método.

Utilizando lápis ou caneta – a seu critério – escreva seu nome completo ou frase da qual goste em uma folha de papel.

Clique aqui para baixar a folha de exercício e depois imprima-a. Você também pode usar uma folha pautada qualquer. A vantagem da folha que disponibilizo é que ela tem algumas marcações que irão ajudá-lo com esse exercício específico.

Segure o lápis com firmeza, o que não significa forçá-lo contra o papel, nem apertá-lo com as pontas dos dedos, mas apenas sentir que ele não irá cair de sua mão. Procure sentar-se reto na cadeira tendo a sua frente a folha em diagonal sobre a mesa.

exercício

Faça o exercício da seguinte forma: de baixo para cima conforme indica a seta na figura acima, preencha toda a folha com linhas inclinadas e paralelas umas às outras, sem pressa nem aperreio. Procure fazer o melhor possível, mas não se preocupe se as primeiras linhas não ficarem retinhas. Ah, também não vale usar régua! O exercício não produzirá efeito algum se for feito desse modo.

Ao completar toda a página faça uma pequena pausa para relaxar o braço. Após sentir o braço descansado escreva o mesmo texto anterior, seu nome ou a frase, e compare.

Observando o resultado

Percebeu alguma mudança? Saiba que pode melhorar significativamente.

Nada aconteceu ou piorou? Não desanime. O objetivo desse exercício é trabalhar a firmeza da mão, talvez você precise trabalhar o formato das letras, o que também é possível. Postura, firmeza no traço, destreza são alguns aspectos que também precisam de atenção. O que temos aqui é apenas um pequeno exercício e não toda a técnica.

Talvez você esteja ansioso, cansado ou mesmo tenha passado muito tempo sem escrever nada. Descanse e tente novamente quantas vezes forem necessárias, de repente você terá uma surpresa.

A caligrafia como fonte de renda

Se você pensa em desenvolver sua caligrafia para uso profissional, dependendo de como você se empenhar, pode ser uma ótima fonte de renda. Conheço pessoas que vivem da caligrafia, criando trabalhos artísticos, escrevendo documentos, convites e envelopes luxuosos. Existe um diferencial entre convites impressos em uma impressora doméstica ou de escritório ou mesmo em gráficas e convites caligrafados por um artista habilidoso.

Ir adiante com a caligrafia

Caso tenha interesse em treinar caligrafia, seja por motivos pessoais ou profissionais, sugiro o curso do professor Ivo Nissola.

curso de caligrafia do professor Ivo Nissola

No curso você terá a oportunidade de, em apenas 30 dias, no conforto de seu lar, chegar a resultados que certamente vão impressionar seus amigos e familiares. Já pensou deixar de ser conhecido/a como a pessoa da letra horrorosa para ser admirado/a e elogiado por todos?

Outra possibilidade seria, como já foi dito, aprimorar sua escrita para confeccionar convites, cartões, diplomas e uma infinidade de trabalhos artísticos e profissionais.

Clique aqui para conhecer um pouco mais.

Se fez o exercício, será um favor se puder dizer se funcionou com você, se houve ou não alguma melhora na sua escrita, mesmo a mais sensível, se sentiu alguma dificuldade, enfim, o que achou do exercício. Conhecer sua dificuldade e opinião ajudará a aprimorar o exercício com sugestões mais direcionadas à sua necessidade bem como melhor especificação das instruções aqui apresentadas.

Grato!